Hoje choveu onde você não estava

Hoje choveu
onde você não estava.
Choveu em Paris,
em Amã, na Jordânia,
e também choveu em mim.
Quando chove em Paris,
os turistas que gostam bastante.
Dizem que a cidade fica mais bonita.
Eu acho que é coisa de cinema,
de gente que ama filmes românticos,
que gosta de imaginar as coisas, os amores.
Coisa de gente que só ama assim,
cinematograficamente,
numa cena clichê:
um beijo molhado em Paris.
Em Amã, só faz sol,
mas choveu.
E eu só soube que hoje choveu em Amã
quando te procurei por aí
e não te encontrei nem por lá.
Choveu em Amã e quase ninguém soube.
Em mim já faz dias que chove
e não para.
A notícia que deu no jornal
é que aqui, na cidade que eu moro,
a seca é imensa.
Eu fiquei rindo do jornal
falando em seca
enquanto a chuva não para de cair em mim.
Talvez essa seja a melhor definição de seca:
sem você,
dentro de mim,
nesse ser tão seco e triste,
só chove.

Published by

One thought on “Hoje choveu onde você não estava

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s