O que cabe no poema

Eu escrevi amor e você quis saber por quem. Eu rabisquei saudade e você me pediu um nome. Quando eu desenhei as flores e falei da liberdade dos pássaros, você desapareceu. Eu só queria escrever um poema que coubesse todas as palavras do mundo.

Somos ou seremos

Nós somos os cacos e as louças,
o pó e a poeira,
tão valiosos quanto somos pueris.
Somos os pássaros e o céu,
a lágrima e o mar,
somos tão sós
enquanto somos multidão.
Nós somos só
a imensidão.