Um poema pra você ficar

Um poema pra você ficar

Pai, hoje faz um ano que você se foi
e faz um ano que você ficou.
É, eu vivo essa dicotomia
desde que você foi embora.
Você foi embora e ficou.
Eu acho que você fez isso por querer.
A vida toda você esteve presente
por esse motivo,
pra quando estivesse longe,
ainda estivesse perto.
É uma espécie de bônus que você foi criando
e que agora eu usufruo.
É difícil chamar de bônus,
já que você foi embora,
mas é verdade que a sua presença,
mesmo que distante,
ainda traz vantagens pra mim.
Bom, se você não fosse o meu pai
eu te chamaria de pai também.
Porque eu acho que pai é isso,
essa presença, que não é só do corpo,
é do amor.
E você é o dono da casa do amor, se lembra?
Então é isso, pai.
Hoje faz um ano que você se foi.
E, coincidentemente,
hoje faz um ano que você ainda está aqui.